segunda-feira, 25 de novembro de 2013

A fortaleza

Além desses muros
existe uma cidade toda de pedra
habitada
por camponeses felizes
que desconhecem a dor
e cultivam o amor.

a vida brota qual semente
a cada manhã
que ressurge
do nada
do vão
das fendas das pedras
da aparente escuridão!
Além desses muros
existe um vale
perfeito: surreal
cores esvoaçantes pelos ares
a brincar
em  sinfonia orquestral...
a acordar
o dia
E trazem o alvorecer
nas notas da canção

a despertar
eu e você!
Aviso de direitos autorais

domingo, 24 de novembro de 2013

Não me venha falar de amor



Falar de amor
Tão pouco
queira me ensinar a amar!
Seu medo
Seu silêncio
Não cabem nessa palavra!
Meu coração de nuvem
em manhãs azuladas
É
: pensamento em grafite
: alma em convite
para outras jornadas!

Aviso de direitos autorais

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Eco

Sua imagem ainda ecoa  dentro de mim. 
Como o sussurro no interior de uma caverna,
 a resvalar no vão e na escuridão,
a encontrar a beleza secular de estalactites suspensas no negro céu e por elas passa 
ignorando a delicadeza frágil que encanta, seduz 
e se desfaz ao menor toque: assim é você em mim!



O belo que faz ressurgir a essência  na paisagem apocalítica de um árido coração. 
Coração humano, que sonha … 
E acredita que apesar de tudo: ainda amanhece.

E amanheceu!

Amanheceu nos olhos do poeta!
Amanheceu nos códigos do aprendiz!
Nas telas do artista…
Na minha metade incompleta!
Sua imagem?
:espelho
:eco

:visagem!

Aviso de direitos autorais

domingo, 17 de novembro de 2013

CP, 155

Procura-se um amigo, um amigo a qualquer hora
Que queira dividir comigo o pontilhar dessa viola...
A cumplicidade de um olhar..um carinho no seu colo
E o encanto de amar.

Precisa-se um amigo para dividir comigo
Uma serenata ao luar...
Uma taça de vinho...e o direito de sonhar.
Que ouça meu silêncio
Entenda meus desejos e esse medo de amar.

Quem encontrar meu amigo ..peça-o pra me procurar
Pra responder meus e-mails ou quando eu telefonar.
Diga-lhe que ele é importante

Que traz o arco – íris no olhar ..
 que não se sinta obrigado
A realizar os sonhos que eu sonhar!

Aviso de direitos autorais


sábado, 16 de novembro de 2013

Entardecer

A tarde caminha lá fora, além da minha janela...
no silêncio do horizonte.
Acho que caminha dentro de mim também, com pés descalços, passos leves para não acordar os sonhos
que insisto em adormecê-los.
O lago, numa visão quase surreal se estende pelas frestas do meu portão e aos poucos se funde com a
imensidão de um céu azul, que tantas vezes abrigou meus pensamentos andarilhos, minhas orações silentes, meus olhares vazios, de Capitu.
Não!
Não é tristeza o que sinto. Sinto a paz que renasce aos primeiros pingos da chuva.  Chuva de verão. Chuva do caju...a rejuvenescer a esperança já esmaecida no coração vermelho - alaranjado do semeador.

A tarde caminha lá fora.
A vida renasce aqui dentro.

Por onde andará o meu Amor agora?

Aviso de direitos autorais

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Chiquitano

Asas sobre o abismo.
 Pés descalços em nuvens azuis.
Lá embaixo, os aldeões em festa:
vozes
danças
cantigas - quase medievais
amores ancestrais
imemoriais.

Aqui
Tudo é  sereno.
A liberdade é azul.
Traz seu rosto em cada traço,
suas palavras,
seu olhar de montanhas e vales: pontilhado de silêncios e sonoras risadas.
Os primeiros raios de sol começam a surgir no horizonte. É hora de partir.
Pra onde?
Não sei!
Mas  sei que preciso seguir.
Estender minhas asas de condor, num último voo...pela gélida cordilheira - do meu chiquitano trovador.

Aviso de direitos autorais

Palavras

Assustam-me

Afugentam 
meus sonhos
Delírios de uma vida
: não vivida
- só idealizada
Em nuvens de algodão
: transformada!

Entre o tropel 
dos seus olhos
E
Os raios da alvorada!


Aviso de direitos autorais

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Chega um tempo

Chega um dia em que não há mais palavras.
Seu silêncio habita em mim.
Esculpiu meu sorriso,
que antes,
- menino travesso -
acordava o dia
:em notas coloridas,
:em acordes de alegria.

Palavras são poemas ao vento

Um dia, eles se calam
Se perdem na imensidão
do medo
do não
do não sei
do segredo!
Ou batem asas...em outra direção!

Chega um tempo
em que é preciso sonhar de novo
porque a vida
é o Amor em movimento!
: no sorriso da criança
na chegada inesperada
:no olhar de esperança
- na  sua doce risada!








Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...