domingo, 4 de agosto de 2013



O que pode fazer um poeta
Entre seres humanos
Senão amar?
Amar sua dor
Incompreensível
Invisível
Incolor?
Sofrer por ter escolhido
Uma curta vida e feliz
A passar a existência
em branco…
relegado
Na estante
- um livro rejeitado!
Na confraria
- Nem  mesmo aprendiz!

O que pode o poeta fazer
Diante da insensatez?
Do medo?
Do silêncio – que aprisiona-
A bela Tétis em suas águas
E a dor que à vida questiona?
Diante do segredo
Da tecelã do destino
A desfazer meus sonhos
Quando ainda menino?

Nada!
-Senão, chorar!




3 comentários:

  1. A dor de um poeta, só é sentida no mais absoluto silêncio. O que podemos fazer? Nada, somente nos resta aceitar essa condição. A criação só é obtida com o sacrifício da nossa poética essência. Bela criação Gilvânia, como sempre você foi brilhante. Parabéns e sucesso.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Marco Aurélio! Penso que a introspecção é companheira do silêncio, assim como nós. rs.

    ResponderExcluir
  3. A vida é dor desde o seu nascimento.

    Vim aqui, e aqui consegui respirar.
    Não sabe o tamanho da saudade.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...